Christianne Maia

Terapeuta Comportamental Cognitiva e Neuropsicóloga

Formação Acadêmica
  • Especialista em Terapia Cognitiva e Neuropsicologia pelo HC-FMUSP, Hospital das Clínicas
Experiência
  • Projeto de pesquisa; Depressão pós-avc – Divisão de Psicologia e Neurologia HC-FMUSP Hospital das Clínicas;
  • Psicóloga no projeto Esporte Talento do Instituto Ayrton Senna USP e equipe juvenil do Instituto Presbiteriano Mackenzie
  • Membro do Conselho Deliberativo da FACE (Facial Anomalies Center do Hospital Beneficencia Portuguesa);
  • Membro da Federação Brasileira de Terapias Cognitivas.
Especialidade
  • Atendimento clínico com jovens, adultos e casais
A Depressão veste Cinza

Não importa a idade do paciente, nem a intensidade ou a freqüência dos sintomas… o fato é que as pessoas que experimentam a depressão deixam de enxergar as cores do arco-íris; tudo perde a graça, o sabor, a cor…..

 

A Depressão vira assunto comum em roda de amigos quando um conhecido não consegue sair de casa nem para trabalhar. No entanto, quando os sintomas não são intensos, as pessoas ainda têm dificuldade de identificar que estão com depressão. Todos nós nos sentimos “para baixo”, de vez em quando e tal sentimento pode estar adequado ao momento que estamos vivendo. O que não é normal é que este estado de humor se torne rotineiro.

Muitas vezes, você se sente desanimado, sem iniciativa ou com a sensação de que precisa de férias, pois o corpo não agüenta mais. Então, você pára por uns dias, ou faz uma viagem, mas ao retornar para sua rotina tudo permanece igual, sem graça. Você tenta encontrar o motivo da falta de motivação em vão… Você pode estar com depressão.                                                                                                                                                                                                                                                    

A falta de prazer no trabalho, o desânimo para sair ou procurar amigos, a dificuldade de concentração, as perturbações no sono, os problemas de saúde constantes, assim como a baixa autoestima e os pensamentos negativistas do tipo “eu não sou capaz” ou “eu não sou bom o suficiente”, são sinais de alerta.

A Depressão pode estar por trás de episódios de choro fácil, irritação em excesso, falta de paciência com os filhos, implicância repentina com os empregados, intolerância a falhas em geral; enfim, aquela sensação de que ultimamente nada tem dado certo na vida, ou de que você não está dando conta do recado… Da mesma forma, uma crise conjugal, caracterizada por desconfiança, pensamentos negativos ou depreciativos, pode ser indício de que um dos cônjuges esteja enfrentando uma crise depressiva.

Assim como a depressão, a ansiedade muito intensa pode causar prejuízos. A preocupação excessiva com situações do dia-a-dia, a sensação constante de que algo ruim poderá acontecer e a dificuldade de se concentrar e relaxar podem ser sinal de que esta na hora de buscar ajuda.

Hoje em dia, uma das abordagens mais indicadas ao tratamento dos transtornos de humor, como depressão e ansiedade, é a Terapia Cognitiva. É uma psicoterapia breve, focada nos problemas atuais e nas situações que estão causando sofrimento. Além de ter um tempo limitado, caracteriza-se por sessões estruturadas e tem como meta ensinar ao paciente a lidar com seus problemas; são utilizadas diversas técnicas, cientificamente comprovadas, que ajudam na mudança do humor, do pensamento e do comportamento. 

 

Christianne Maia – Terapeuta Cognitiva e Neuropsicologa